Para além da Oferta de Unidades Curriculares: Uma Possibilidade Inclusiva para Estudantes Aspies por meio de Plataformas Virtuais

Utilize este link para referenciar este recurso externamente: https://canal.cecierj.edu.br/recurso/17261

  • Título: Para além da Oferta de Unidades Curriculares: Uma Possibilidade Inclusiva para Estudantes Aspies por meio de Plataformas Virtuais
  • Autor(es): Jonathan Rosa Moreira;Everson da Silva Barros;Jefferson Bruno Pereira Ribeiro
  • Instituição: Fundação CECIERJ
  • Tipo: EaD em Foco
  • Data: 14/11/2019
  • URL: http://dx.doi.org/10.18264/eadf.v9i1.869
  • Código do Recurso: 17261
  • Descrição: As instituições de educação superior ofertam as unidades curriculares por semestre em função do quantitativo de estudantes e de sua infraestrutura física. Quando o enfoque está nas instituições privadas, é razoável que esse controle seja ainda mais persistente e com processos definidos porque afeta diretamente sua sustentabilidade. Considerando as unidades curriculares que utilizam salas de aula convencionais, a quantidade de estudantes alocados por turma é feita sobre o quantitativo convencionado, e não necessariamente pelo perfil dos estudantes. No processo de ensino e aprendizagem, os professores precisam planejar sua organização didático-pedagógica em função do perfil e da pluralidade diagnosticada na turma. Há, portanto, uma dualidade de processos acadêmicos, cada um com sua importância. Por um lado, há de se garantir a situação financeira da instituição. Por outro lado, há de primar pela qualidade do processo de ensino e aprendizagem, considerando a diversidade e os diferentes estilos de aprendizagem. O objetivo deste estudo foi apresentar uma proposta de itinerário formativo, considerando as particularidades do caso de um estudante acometido por síndrome de Asperger no curso de graduação da Faculdade Projeção de Ceilândia, Distrito Federal. Para tanto, optou-se por uma abordagem mista, do tipo documental e descritivo, com cinco etapas definidas para a construção de um itinerário formativo com base na tipologia de conteúdos, taxonomia de Bloom e aprendizagem adaptativa, mediado por ambiente virtual de aprendizagem. Uma estratégia metodológica mediada por educação a distância pode ser viável para mitigar as limitações e dificuldades características da síndrome de Asperger.
© Canal CECIERJ 2021