Aspectos Relacionados à Aplicação de Videoconferências na Educação a Distância: Estudo de Caso da Universidade Virtual do Estado de São Paulo

Utilize este link para referenciar este recurso externamente: https://canal.cecierj.edu.br/recurso/17504

  • Título: Aspectos Relacionados à Aplicação de Videoconferências na Educação a Distância: Estudo de Caso da Universidade Virtual do Estado de São Paulo
  • Autor(es): Lucas Alves Maroubo, Iago Dias dos Santos, Laize Sampaio Chagas e Silva, Pedro Henrique Bethônico Pinto Guimarães e Glauce Barbosa Verão
  • Instituição: Fundação CECIERJ
  • Tipo: EaD em Foco
  • Data: 02/09/2020
  • URL: http://dx.doi.org/10.18264/eadf.v10i2.1114
  • Código do Recurso: 17504
  • Descrição: Na Educação a Distância, existem tecnologias que permitem a comunicação entre o aluno e o professor e/ou facilitador de aprendizagem. Dentre elas, inclui-se a videoconferência, ferramenta síncrona que possibilita o contato em tempo real entre os participantes. Desde a implantação das videoconferências na Universidade Virtual do Estado de São Paulo, não ocorreram estudos que mostrassem seu impacto no processo de aprendizagem. Portanto, este trabalho objetivou identificar e analisar aspectos relacionados à aplicação de videoconferências, como sua oferta e divulgação e a participação e interação dos alunos. Para tanto, foram utilizadas respostas fornecidas pelos facilitadores após a realização de suas videoconferências, abrangendo questões como: semana letiva, dia da semana e horário de realização da videoconferência, divulgação da data, quantidade de alunos presentes e tipo de interação estabelecida. Foram compreendidas 41 disciplinas ofertadas entre outubro e dezembro de 2019, período em que foram realizadas 2.368 videoconferências. A distribuição das videoconferências entre as disciplinas não foi equitativa e houve baixa quantidade de participações (6.112) em relação ao número de alunos matriculados (41.221). A preferência para realização das videoconferências foi às segundas-feiras e no turno da noite, sendo o uso de bate-papo e do microfone as formas de interação mais utilizadas. As semanas letivas iniciais e finais tiveram as menores ofertas de videoconferências, mas constatou-se uma tendência de aumento de participações conforme os conteúdos semanais iam sendo cumpridos. Portanto, verifica-se a necessidade de mudança neste cenário da comunicação síncrona, como a implementação de estratégias que incentivem a participação e interação dos alunos nas videoconferências.
© Canal CECIERJ 2022